Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

Featured Posts

segunda-feira, 21 de abril de 2014

FUNKEIRO MC GUI LAMENTA MORTE DO IRMÃO EM REDE SOCIAL

'O cara que eu mais amo nessa vida', escreveu, nesta segunda. Segundo empresário do cantor, Gustavo sofreu parada cardíaca.

O funkeiro MC Gui, de 15 anos, usou sua página no Instagram para lamentar a morte de seu irmão Gustavo Castanheira. "Meu irmão, meu amor! O cara que eu mais amo nessa vida! Deus levou ele! Gente, por favor, me ajuda! Não sei o que fazer, meu irmão morreu. Te amo, Gu! Volta pra mim, mano!", escreveu, nesta segunda-feira (21).
Logo em seguida, MC Gui postou outra foto dele, com a mensagem: "Meu irmão. Gustavo, volta pra cá, por favor, Senhor! Deus, não leva ele assim. Eu amo tanto ele. Guuuu volta".
Ao G1, o empresário do cantor disse que Gustavo, de 17 anos, sofreu uma parada cardíaca e morreu por volta das 5h, desta segunda. "Ele estava em um churrasco, com os amigos, quando começou a passar mal. Provavelmente, morreu a caminho do hospital. Ainda estamos aguardando o laudo do IML, mas foi morte súbita", afirmou. Ainda não há informações sobre velório e enterro de Gustavo.
De acordo com um comunicado, divulgado pela assessoria, MC Gui soube da morte do irmão quando retornava de três shows em Jarinu, Tatuí e Sorocaba, no interior de São Paulo, e, no momento, está acompanhado dos pais e da irmã Stephanie, de 20 anos.

"Gustavo deu entrada no hospital Municipal do Jardim Iva por volta das 4h30 desta segunda. As informações ainda estão bastante desencontradas. Segundo o que foi dito ao pai, Rogério da Silva Alves, Gustavo já chegou ao hospital sem vida, vítima de uma parada cardíaca, o que só poderá se confirmar após a autópsia. O corpo foi levado ao IML. No histórico de saúde de Gustavo nunca houve indícios de problemas cardíacos", diz a nota.

Fonte: G1

JUSTIÇA ELEITORAL CONCEDE REGISTRO DE CANDIDATURA A SILVEIRA JUNIOR

O juiz Herval Sampaio Junior concedeu, com parecer positivo do Ministério Público Eleitoral, o registro de candidatura de Silveira Junior, do PSD, e Luiz Carlos, do PT, aos cargos de prefeito e vice de Mossoró na eleição suplementar prevista para o dia 4 de maio. 
O mesmo não aconteceu com relação a Claudia Regina e Canindé Maia, do DEM; e Larissa Rosado, do PSB, e Alex Moacir, do PMDB. 
Os candidatos Josué Moreira aguarda uma questão burocrática e provavelmente terá seu registro concedido pela Justiça Eleitoral, assim como já aconteceu com Gutemberg Dias e Neto Vale, do PC do B, e Cinquentinha, do Psol. 
A decisão favorável a Silveira Junior foi assinada pelo juiz Herval Sampaio no final da tarde deste domingo, 20. O candidato havia tido o seu pedido de registro de candidatura questionado pelos advogados da candidata Claudia Regina na Justiça Eleitoral.
Conforme a peça com pedido de impugnação, Silveira Junior para se candidatar a prefeito de Mossoró na eleição suplementar teria que ter se afastado do cargo de prefeito, o que não aconteceu. O advogados de Silveira responderam este questionamento alegando que o presidente da Câmara no cargo de prefeito interino não precisa deixar o cargo para concorrer numa possílve eleição suplementar.
Neste final de semana, o candidato fez campanha ao lado de Robison Faria, do PSD, e Fátima Bezerra, do PT. Registre-se que no sábado, a avó do candidato, Maria da Silveira, faleceu, tendo sido suspendido a agenda do candidato. 
Já com relação a chapa liderada por Claudia Regina, o juiz eleitoral negou o registro de candidatura e a proibiu de fazer campanha, inclusive na Internet. Esta decisão teria sido assim porque a candidata teria dado causa a eleição suplementar.
Neste caso, o advogado Wellington Filho disse que a coligação vai recorrer da decisão do juiz em primeira instância nesta terça-feira, 22. Lamenta o tamanho do prejuízo na campanha com a proibição de fazer campanha nas ruas e também na internet.
No caso de Larissa Rosado, o juiz Herval Sampaio Junior negou o registro de candidatura com o parecer positivo do promotor de Justiça Fábioi de Weimar Thé, do Ministério Público Eleitoral, porém não a proibiu de fazer campanha enquanto recorre deste decisão a instância superior. 

Neste final de semana, a candidata recebeu o reforço do senador/ministro Garibaldi Alves Filho, que em seu discurso disse que eleição não se vence com boato.

Fonte: Jornal de Fato/Cézar Alves

quinta-feira, 17 de abril de 2014

JUIZ INDEFERE CANDIDATURA DE LARISSA ROSADO EM MOSSORÓ

O registro da candidatura da deputada estadual Larissa Rosado (PSB) à prefeitura de Mossoró foi indeferido pelo juiz José Herval Sampaio Júnior, da 33ª zona eleitoral. Larissa já havia sido considerada inelegível pela Justiça Eleitoral de primeira e segunda instâncias e, na última terça-feira (15/04), a ministra do TSE Laurita Vaz negou o pedido de liminar.
De acordo com Herval Sampaio, a decisão da ministra teve influência na questão do deferimento de candidatura. Segundo Laurita Vaz, não havia elementos suficientes para livrar a deputada da cassação do mandato de deputada e decretação de inelegibilidade.
A deputada estadual permanece no cargo até que o mérito sobre a cassação do seja julgado pelo TSE. Se a condenação for mantida, Larissa ficará inelegível até 2020 e perderá o cargo na Assembleia Legislativa. A punição foi causada por abuso no uso dos meios de comunicação durante as eleições de 2012.

Fonte: RN Politica em Dia

terça-feira, 15 de abril de 2014

RELATOS DA INSATISFAÇÃO DA GESTÃO DA PREFEITA BARAÚNA RN

Imagem da Internet

21 de março de 2014 08:46
Eles só querem deixar jogar no campo se for bacurau, eles não perceberam q no time de carlinhos nogueira existe 6 jogadores q votaram na mamãe e ontem chutaram o balde com este episódio!


31 de março de 2014 17:08
Amigo, Célia assumiu a Educação e o cotado para assumir a Saúde é Aurivan, a Energia do Hospital está com problema por irresponsabilidade dos contras pois deixaram a noite inteira o gerador ligado juntamente com a energia , então aconteceu um acumulo muito grande de energia aconteceu a explosão e danificou todo o setor do Hospital!


14 de abril de 2014 14:34
Amigo, no Hospital de Baraúna, não tem mais lençol para os pacientes e ninguém pode ter pneumonia pois a injeção é 30.00 reais e no hospital não tem, estão mandando a família comprar e trazer para o hospital para o paciente ser medicado isso aconteceu algumas vezes nesses últimos dias os funcionários sabem e no hospital quem quiser tomar água mineral tem que comprar.


Fonte: Facebook de João Edivan

PRINCIPAIS CANDIDATURAS POSSUEM PEDIDOS DE IMPUGNAÇÃO DE REGISTRO NA JUSTIÇA ELEITORAL

O Ministério Público e o prefeito interino Francisco José Júnior (PSD) entraram ontem com pedido de impugnação das candidaturas de Larissa Rosado (PSB) e Cláudia Regina (DEM). Com isso, os registros das três principais candidaturas a prefeito de Mossoró na eleição suplementar estão sob questionamento.
É que na semana passada Cláudia Regina entrou com uma ação de impugnação contra Francisco José Júnior, que, no entendimento dos advogados dela, deveria ter se afastado do cargo para participar da eleição suplementar.
Os advogados do prefeito interino alegaram semana passada que não foi cometida qualquer irregularidade ao seguir como candidato a prefeito no exercício do cargo.
Já Cláudia Regina tem o registro questionado por ter contra si 12 cassações e ser considerada a causadora do pleito suplementar, condenada, inclusive, a custear a eleição em curso.
Já Larissa foi cassada duas vezes numa única sentença. 
Tanto Cláudia como Larissa tentam reverter o quadro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sendo que a deputada estadual já entrou com um mandado de segurança para ter o registro de candidatura concedido.
O advogado de Cláudia Regina, Daniel Victor, admite que o pedido já era esperado, mas garante que a prefeita cumpre todos os requisitos de elegibilidade. "A respeito do fato do TSE haver expedido Resolução dispondo que 'o candidato que deu causa à anulação do pleito não pode participar das novas eleições', o que foi repetido na Resolução nº 003/2014 do TRE, estamos apresentando ao juiz eleitoral precedentes do próprio TSE que afirmam que essa vedação se aplica quando o próprio candidato praticou o ato que redundou na cassação, como pode ser verificado no RESPE nº 720/2013 que teve como relatora a ministra Laurita Vaz", frisou. 
Ele também argumentou que não há trânsito em julgado nos processos da prefeita afastada. "No caso de Cláudia, o próprio juiz eleitoral afirma nas decisões que nenhum dos atos que ele considerou ilícitos partiu da candidata, mas sempre de terceiros. Deve ser acrescentado que o Poder Judiciário não pode negar o direito de Cláudia Regina se candidatar, pois ainda há recursos pendentes de apreciação que podem levar à reforma das cassações. Aguardaremos a notificação para apresentação de defesa, certos de que a campanha da candidata seguirá normalmente, conforme previsto na Lei Eleitoral", concluiu.
O advogado de Larissa Rosado, Marcos Lanuce, segue na mesma linha de Daniel Victor. Admitiu que as ações não surpreendem por conta de declarações do promotor eleitoral Fábio Weimar Thé, mas garantiu que a candidatura de Larissa é juridicamente viável. "A gente confia na Justiça. O caso de Larissa é totalmente reversível e temos recursos para serem analisados", disse.
O causídico ainda lembrou que existem vários precedentes de pessoas em situações parecidas com a de Larissa que conseguiram sair vitoriosas do TSE. "Ela tem todas as condições jurídicas de ser candidata", destacou.

Fonte: Mossoroense
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...